Rio Preto quer mudança

Esta semana começa a campanha de TV e rádio dos candidatos a prefeito em Rio Preto e no Brasil e, é na verdade quando a campanha realmente começa.
O que Rio Preto realmente quer? O que sua população deseja, de fato, dessa cidade que ela adora morar?
A população está contente com a cidade? Está. Mas quer mudanças. Está gostando do que está vendo em termos de infraestrutura? Sim, está. Mas não será esse sentimento de contentamento que guiará o eleitor em 7 de outubro.
A população sempre traduz os novos tempos antes dos políticos. Primeiro muda a sociedade, as pessoas, e apenas depois a política muda. E a população de Rio Preto mudou, está diferente, mais confiante, mais altiva, mais exigente. Nossa querida população, hoje, é mais complexa, mais preocupada com a maneira como as coisas andam no local onde mora, vive, convive, trabalha.
A Região Norte, antes apenas o estoque de votos de políticos sem compromisso com aquela região, hoje não apenas continua importante eleitoralmente, mas sabe cada vez mais o que quer, como quer e o que fazer para ser um ótimo lugar para ser morar.
Essa população que estuda, trabalha e melhora de vida vai votar diferente nessa eleição. Rio Preto quer um prefeito em consonância com a cidade, moderno, preparado, jovem, com experiência, capacidade de fazer aquilo que só quem tem preparo pode fazer. A população quer um prefeito que se pareça com ela, batalhador, empreendedor, otimista, gentil, com esperança nos olhos.
Uma gente que luta todos os dias, que cria os filhos e trabalha, que faz amigos e ama Rio Preto, que melhora de vida e quer melhorar mais ainda, precisa de um prefeito que ajude a cidade a ser mais. Mais bem administrada, mais ética, com mais eficiência no uso do dinheiro do povo, que saiba melhorar aquilo que a população precisa.
Um prefeito que cuida de tudo aquilo que a população precisa e usa, ajuda as pessoas a melhorarem mais rápido. A população não quer favor, ela quer um prefeito que seja como ela: trabalhe, lute, conquiste as coisas para a cidade, seja honesto, esteja por perto e tenha sensibilidade e carinho com os problemas das pessoas.
A população não quer ajuda, não quer favor, quer planejamento, quer gestão de qualidade nos serviços públicos. Ela quer seriedade, competência e empenho em fazer o que precisa ser feito.
Muita coisa pode ir bem, mas se Educação, Saúde e Transporte Público vão mal, quem paga o preço mais alto é a população.
Não adianta ter recursos para fazer as coisas se as coisas que precisam ser feitas nunca são. Luciano Alvarenga 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s