Vergonha Rio Preto: artigo

A câmara, o Prefeito e os manifestantes
Luciano Alvarenga
A chegada de Oscarzinho (PPS) a presidência da Câmara de vereadores de Rio Preto e as recentes manifestações da população naquela mesma casa, evidencia duas coisas importantes. A primeira é o fundo do poço a que chegou a Câmara e a segunda, o cansaço das pessoas com a mais completa falta de compromisso dos vereadores com a cidade.
A tentativa de aprovar 23 vereadores com aumento salarial que chega a 75% acendeu as luzes vermelhas em Rio Preto. Primeiro a imprensa em editoriais e reportagens convocando a população para aquela que seria a sessão derradeira do descaso, uma quinta-feira, dia 4 de agosto. Algumas centenas de pessoas compareceram. Na terça-feira seguinte, 8, as discussões do projeto prosseguiriam, ao invés de centanas, compareceram algo em torno de duas mil pessoas. Os vereadores recuaram, acuados pela força dos protestos.
De quinta-feira para terça-feira houve algo inédito em Rio Preto. Se os protestos no dia 4 de agosto foi quase uma convocação da imprensa, no dia 8 o ator da convocação foram as redes sociais. Centenas de posts, comentários, fotos e videos feitos ao longo do dia 4 tomaram conta da rede no final de semana e agitaram os ânimos de quem esperava apenas um aceno para se colocar a favor do protesto.
Aprovado os 230 funcionários comissionados para o prefeito, funcionários que não se sabe onde serão usados nem para quê, o fato é que o desgaste público da aprovação sairá caro na conta do prefeito. As vaias intermináveis que o Sr. Valdomiro recebeu na visita presidencial são uma evidência de como andam a pensar as gentes da cidade. Salários e cadeiras a mais para os vereadores virou passado, desistiram da idéia. Uma vitória dos protestos, uma vitória das pessoas indignadas.
O recuo dos vereadores diz duas coisas. Preferem o desgaste de aprovar um projeto do prefeito, 230 comissionados, do que aprovarem seus próprios projetos, salários e cadeiras a mais. Aqui desnuda-se o seguinte: os vereadores não são mais que funcionários do Executivo, agem como bons empregados, se desgastam em nome do Patrão e não tem autonomia para tomar suas próprias decisões. Deixaram de ser um poder, portanto, deixaram de ter importância. O alpinismo social por meio da política tem seus limites e isso ficou claro.
O ânimo e os xingamentos que as pessoas demonstraram nos protestos evidenciam inclusive a perda de autoridade moral da Câmara. O prefeito mandou os vereadores pararem de lambança, ou seja, “agora que já aprovaram o que eu queria, esqueçam os interesses de vocês, se resumam a funcionários”. E assim foi feito. Lamentável. Não temos uma câmara, temos um almoxarifado.
Rio Preto vive um dos mais baixos níveis a que já chegou a política local. Ao ponto de as pessoas serem contra a política independente de ser boa. 23 vereadores em tese é melhor, mas como acreditar que pode ser bom se 17 já é péssimo. A política em Rio Preto se transformou num balcão de negócios, os politicos negociam, posto que não possuem espírito público, não tem interesse na cidade, não possuem o desejo de serem grandes homens da política e nem possuem condições para isso.
Se digladeia na cidade aqueles que querem que as coisas mudem, mas sem condições para alterarem o quadro putrefato da política local, pessoas arejadas, modernas e interessadas, e de outro o que reune de pior em termos de má fé, desinteresse, despreparo, atraso mental, arrogância e ignorância. Entre a mentalidade colonial e atrasada e os oxigenados ventos da mudança o que vimos nestes dias de inquietante manifestações foi a possibilidade de que as eleições ano que vem tragam coisas novas. É o que esperamos que ocorra.
Luciano Alvarenga,

Anúncios

10 respostas em “Vergonha Rio Preto: artigo

  1. Sabe Psicologo Luciano Alvarenga, entendo que toda forma de protesto só é válida quando se limita dentro do do respeito e da verdade.Seu artigo é esclkarecedor, mas parece mais um desabafo do que um ponto de orientação.Quando jogamos a culpa no colo dos outros: povo que escolhe errado, os errados que estão no poder, fica aqui um certo ar de partidarismo da parte dos críticos, uma vez que o que errado para um é corretíssimo para o outro.Fica o pensamento: Desta feita, é cediço que, atualmente, é de conhecimento geral a máxima de que a verdadeira igualdade não consiste em tratar a todos da mesma maneira, mas sim em tratar igualmente os iguais e desigualmente os desiguais, sendo essa isonomia de tratamento constitucionalmente garantida.

  2. Oi, tudo bem? Não consegui postar meu comentário sobre seu texto no seu bolg, então estou enviando por aqui mesmo.Paz no coraçãoAbçs. Giovana Tenho dúvidas se nas próximas eleições algo mude. Claro que as manifestações ocorridas, revelam um despertar de uma consciência social no que tange a fiscalização popular aos cargos eletivos. Mas ainda falta muito.A questão não é o aumento disso e daquilo, e sim o uso que se faz do poder, a forma como ele é exercido, pois se as instituições politicas, sejam elas pertencentes ao Poder Executivo, legislativo ou judiciário, tiverem cumprindo seu verdadeiro papel, não ha mal nenhum em aparelhar tais órgãos para o seu funcionamento.Acontece que isso não ocorre no Brasil, o poder aqui quase sempre tem um viés pessoal e isso só muda com a vinda gradativa do avesso desta proposta.

  3. Bom, o que penso sobre o fato ocorrido nesses dias, é que houve um despertar, não é possível mais a convivência e conivência com pessoas e órgão públicos, que acreditam ter poder de fazer o que quer e como quer suas decisões. Os atos de manifestação frente à câmara de Rio Preto, que eu inclusive participei, mostram o quanto a população está se despertando, e contrário meu amigo acima, o respeito que se cita acima, aprendi de meus pais que sempre é dado por aqueles que detém o poder, que a câmara de Rio Preto aprenda essa lição, que o respeito que eles querem da população deveriam em primeiro lugar mostrá-lo. É importante dizer que: As ações feitas frente a câmara de Rio Preto, foram livres, a maior parte da população presente estava ali para mostrar repúdio a ação mobilizada através das redes sociais, que não parem, e mostrem que as pessoas podem e devem ter voz.

  4. Ótimo texto Luciano, resumiu bem o que a cidade viveu nesse dias.Mas uma coisa me chamou a atenção nos comentários dessa postagem. Ver um homem de "Deus" se esquecendo de Deus e servindo apenas ao homem. É entristecedor ver milhares de almas perdidas pelo mundo, aguardando, muitas vezes suplicando um auxílio, uma orientação, uma salvação e quem ostenta o título de pastor, que deveria ser o principal ponto de apoio e força para essa gente, dedicar seu precioso tempo a fazer politicagem, a criar discussões pela internet levando ódio e tristeza a quem ousa ter um pensamento ou ideologia diferente da sua.Imagino Jesus, o que creio ser exemplo para esse “pastor”, largando o povo ao relento e ir ao templo fazer política. Do alto da minha ignorância e parcos conhecimentos da palavra ouso dizer que Jesus jamais se sujeitaria a um papel desses. Jesus sempre foi do povo e se dedicou completamente a ele e assim, sendo simples assim, mudou a história do mundo inteiro.Por favor Pastor, procure seu rebanho e dedique seu tempo para algo mais cristão. Neste exato momento há milhares de pessoas precisando da palavra de deus e não de orientação de voto. Pense: O que Jesus faria no seu lugar?

  5. Olha Luciano e Micael a mim não surpreende os comentários do Pastor, pois se você entrar na pagina dele vai ler piadas infames, mensagens com fundo homofóbico e discriminados ex: quando chama os filhos dos pobres atendidos pelo bolsa família de coelhada, e ainda dizer que ele é um homem de DEUS, bom cada um serve ao DEUS de sua convicção e a dele não sei qual é, mas no minimo ele é medíocre em seus pensamentos e por conseguinte em seus escritos.PAZ a todos e que a lute continue, pois muitos outros falsos profetas vão aparecer para diminuir e desmerecer o movimento #vergonhariopreto . Parabéns a todos e todas que tem coragem

  6. Não sou de Rio Preto, sou de Guapiaçu, e de qualquer jeito estou interligada aí. Sendo um desabafo ou nao, descordo de você pastor, o Luciano está certo é uma total vergonha para rio preto. Pelo menos uma das cidades brasileira tomou as rédias e começou uma revolução. Vergonha tambem é o Brasil, que sempre esta calado vendo esses políticos roubarem o nosso próprio dinheiro. Nós brasileiros deveriamos interessar mais, pela política do nosso país.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s