Metade das brasileiras acredita estar acima do peso. Só 20% estão contentes com o próprio corpo e 9% já perderam o prazer de viver

Foram publicadas matérias em mais de 200 veículos de comunicação de todo o Brasil sobre o assunto entre emissoras de televisão, rádio, jornais, portais de comunicação, sites e blogs em geral, destacando-se: jornal Estado de Sâo Paulo (São Paulo), jornal Diário de São Paulo (São Paulo), jornal Correio Braziliense (Brasília), jornal Correio Popular (Campinas), jornal Gazeta do Povo (Curitiba), rádio CBN, Globo EPTV, portal Terra, portal IG, portal Yahoo, entre muitos outros. Nada mais contraditório do que ser mulher. A prova disso é que apesar de sua notória beleza a brasileira não se sente bonita e 93% da população feminina acredita que o padrão de beleza estabelecido é intangível. Isso porque, na opinião da maioria exige muito dinheiro. Resultado – 5% já pensaram em desistir da vida. Estas são algumas das conclusões de uma pesquisa feita pelo Grupo Datastore para o psiquiatra, Augusto Cury. Os resultados originaram o romance ‘A Ditadura da Beleza’ em que Cury retrata a mutilação da auto-estima da mulher causada pelos padrões de beleza impostos na sociedade contemporânea. A pesquisa aponta as prioridades de consumo da mulher: maquiagem, cosméticos e cirurgia plástica, nesta ordem. Considerando o tempo disponível para cuidados pessoais a praticidade deve predominar nos lançamentos, ressalta. A maior referência de beleza para todas as faixas etárias é Vera Fischer , seguida por Xuxa e Ana Paula Arósio. Porém, Xuxa é a primeira para quem tem de 15 a 19 anos e Sandy é a predileta entre as menores de 15 anos. A pesquisa foi realizada com 1.200 mulheres na faixa etária de 13 até mais de 60 anos, residentes em São Paulo e Rio de Janeiro. Isso significa que o público alvo é formado por 7,07 milhões de mulheres que vivem nestes dois estados e cada 1% apontado na pesquisa equivale a 70,7 mil mulheres. O objetivo, afirma, foi avaliar a auto-imagem, auto-estima e qualidade de vida a partir dos hábitos mais comuns relacionados à beleza. A má notícia é que 5 em cada 20 mulheres não estão de bem com a vida. Isso porque, os desconfortos mais apresentados pelas entrevistadas foram: dor de cabeça (54%), insônia (28%), cansaço exagerado (26%), angústia (22%) e esquecimento (20%), todos freqüentes em portadores de depressão. A faixa etária de 15 a 18 anos, período da vida em que a pressão pela beleza ideal é maior, lidera em três desses sintomas – dor de cabeça, angústia e cansaço exagerado. Além disso, neste grupo o índice das que já pensaram em desistir da vida é 60% maior do que os 5% para todas as faixas etárias pesquisadas.Os dados comprovam estimativa da OMS (Organização Mundial da Saúde) em que no Brasil 17 milhões de pessoas sofrem de depressão clínica, mal que atinge 25% das mulheres contra 10% dos homens. Neste universo 30% sentem dores musculares, de cabeça e outros sintomas associados à doença, mas 75% dos portadores não chegam a ser tratados.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s